sábado, 29 de outubro de 2011

Falando com meus botões - por Rose Fávero

Vez por outra, tenho uma recaída na minha doença, "Miniaturite Aguda". Aí tenho que fazer minis, não importa a hora, é uma necessidade que vem do fundo da alma e quem é miniaturista sabe bem do que eu estou falando. :) Vasculhei tudo quanto é gaveta, armários e caixas e acabei encontrando esses botões e marcadores de mapa.

Bem, o marido sempre é requisitado, afinal, marido é pra essas cosias. ;) Ele retirou os alfinetes esquentado o metal e puxando com alicate.

Esses dois botões, um maior e um menor, tirei literalmente do fundo do baú. Com esse aro prateado ficou um mimo.

Este tem um botão pequeno servindo de pezinho.

Este tem dois botões pequenos como pé.

Colando uma conta num botão, vc faz uma bombonier lindinha, parecendo cristal, muito chique.

O melhor é que elas abrem!!

Um porta bolos em cristal, não é fofo?

Os docinhos foram feitos pela Betinha Murta, vai ter mão boa assim lá em casa. :)

Dá, ou não dá vontade de fazer festa??

Uma fruteira também é uma boa pedida.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Recebendo o prêmio - por Rose Fávero

Sem palavras pra descrever o que senti quando Mônica falou que eu havia vencido. Foi alegria total. Aqui na foto estou recebendo o prêmio das mãos de Mônica e Leo, miniaturistas da maior qualidade. Foi uma honra. Obrigada!!

Vencendo o desafio de Salvador - BA - por Rose Fávero

 Nem podem imaginar a alegria que senti quando a Mônica Terra anunciou que eu era a vencedora do desafio. Fosse eu uma mulher de chorar, teria me debulhado em lágrimas. Aí acima está a foto do ambiente pronto.

 A porta, que quase todo mundo também pintou de azul, foi feita em madeira Balsa e peças de bijuteria. Acho que o azul faz parte das lembranças da infância. Essa era a cor das portas e janelas da casa de minha avó.

Aí estão os acessórios: bolsa em raspa de couro e os chinelos também em couro. O banco, o berimbau e aquele chocalho, que não sei o nome e que acabei perdendo pelo caminho, de tão pequeno, fiz apenas para complementar.

 O balde cheio de espuma de sabão.

Quem não se lembra da velha lamparina suja de azeite de mamona ou querosene. Fazia um fumaçeiro dentro de casa. Ainda bem que as casas não eram tão vedadas.

 As caixas em madeira, tomates, abóboras e uma velha caixa de coca-cola com uma garrafa de boca quebrada.



 Esse cabideiro muito bonitinho tirei dessa modelo aí em baixo. Até que ficou bem parecido.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

RELÓGIO - ALESSANDRA SCARPIN

PASSEANDO PELA NET A GENTE VÊ DE TUDO, DE TUDO MESMO, E NESSAS INDAS E VINDAS VI UM RELÓGIO QUE ME ENCANTOU!!!!
DEMOROU UM TEMPINHO, MAS CONSEGUI CONCLUIR, O ORIGINAL QUE VI NÃO INCLUIA MINIS, MAS É CLARO QUE FOI ISSO QUE CHAMOU MINHA ATENÇÃO, PODER COLOCAR MINIS QUE FIZ E OUTRAS QUE GANHEI DE AMIGOS, NESSE MODELO DE RELÓGIO TÃO ORIGINAL.

ENTÃO CAPRICHEI NA PINTURA, E NAS CORES, MAS DENTRO DEIXEI EM TOM MUITO SUAVE, POIS O QUE DEVERIA APARECER SERIAM AS MINIS.

E O RESULTADO FOI ESSE, ESPERO QUE GOSTEM.

AS CAIXINHAS QUE ESTÃO VAZIAS FOI DE PROPÓSITO, POIS NELAS ESTÃO OS OBJETOS QUE FIZEMOS PARA O DESAFIO DE SALVADOR, E AINDA NÃO PODEM SER DIVULGADAS. QUANDO TERMINAR, ROSE E EU COLOCAREMOS TODAS AS FOTOS DE NOSSOS TRABALHOS, INCLUSIVE OS QUE ESTÃO NESSAS CAIXINHAS, CLARO!


AH! OUTRO DETALHE, ESSA DECORAÇÃO É DINAMICA, DEIXEI TD PLANEJADO PARA QUE QUANDO QUISER, POSSA TROCAR AS MINIS QUE ESTÃO DENTRO DAS CAIXINHAS, ASSIM POSSO USÁ-LAS EM OUTROS PROJETOS, OU FAZER NOVAS QUANDO ENJOAR.


VAMOS VER SE AGORA NÃO ATRASO MAIS! KKKKK
JÁ ESTOU COM MAIS MIL IDÉIAS DE MINIS ESPECIAIS PRA CADA CAIXINHA, MAS NO MOMENTO COLOQUEI AS QUE JÁ TINHAM PRONTAS, SENÃO ESSE RELÓGIO NÃO IRIA SAIR “NUNQUINHA”! rss.
OUTRA IDÉIA QUE TIVE, DEPOIS QUE TERMINEI, FOI FAZER RELÓGIOS COM MOTIVOS ESPECÍFICOS, COMO POR EXEMPLO:
COZINHA
QUARTO INFANTIL
PROFISSÃO......
MAS ESSES AINDA VÃO DEMORAR UM TEMPINHO MAIS PRA SAIR.



domingo, 7 de agosto de 2011

Descansar na Toscana - por Rose Fávero

Os dias estão quentes e secos, o gramado já não tem cor, a falta de chuva faz  flores pequenas e sem graça.
A sorte é que eu tenho para onde fugir, posso ir para onde quiser. Escolhi ir para toscana.
Lá estão no final do verão.
Vou fechar os olhos, diminuir de tamanho,  passar pela fresta do assoalho e num redemoinho do tempo estarei lá ...
... Pronto!!
Ahhh!!! Que ar agradável e fresco. Vou seguir por essa estradinha ladeada de ciprestes até aquela casa de pedra no alto da colina que eu  comprei  num outro sonho.  Os campos de girassóis estão floridos. Como é lindo.
(Meus pés estão doloridos, preciso de uma bicicleta. Pronto! Dizem que faz bem pedalar. Esse jeans está apertado, um vestido de algodão com florezinhas miúdas... assim está melhor. Ah! Flores do campo na cestinha do guidom. Também sandálias e chapéu com laço de fita. Agora sim.)
Lá tem as camas que eu mesma fiz. Quero dormir um pouco sentindo o cheiro de mar e de funghi porcini, descansar desse calor.
Vou tirar os sapatos e colocar confortáveis pantufas, que eu também fiz , quando sonhei que era uma fabricante de sapatos.
Enquanto caminho, ainda posso ver dourados campos de trigo entremeados pelas papoulas vermelhas, resquícios da primavera.
Quero me sentar  para tomar vinho e comer pão com azeite honesto sob os caramanchões  no jardim ‘dove le viti crescono’.
Quando a tarde chegar, vou caminhar as margens do Arno ao por do sol antes de voltar.




 Os 'esqueletos' das camas foram feitos de arame galvanizado e cobre. Fiz os desenhos a partir do filme "Sob o sol da Toscana" e meu marido, Luiz, soldou com estanho. Claro que eu o levei comigo, rsrsrsrs. 
 
                                                   Aqui já com os estrados feitos em balsa.
  
                                       Foi preciso colocar uma saia para dar acabamento. Gostei.
  
                    Quando cheguei na casa tive que arrumar as camas que estavam assim, reviradas.
 
                                                                           Arrumadinha.
 
                         A colcha da cama de solteiro é feita em matelassê, minha filhota também foi.
                 Como ainda não liguei a energia usei um lampião. Olha aí as minhas pantufas, fofinhas...
 
                                                             Nossa Senhora nos protege.

           
                                                   Trocando os sapatos pelas pantufas.
 
                                 A Nati já se levantou... dormiu com esse cobertor fofinho, fofinho.
 
                                                            ... e já arrumou sua cama.
                    Aqui estão os sapatos, feitos em couro e com 2 botõezinhos laterais. Muito confortáveis.

                                                  O salto é de bota, mais equilíbrio pra andar.

    As pantufas, são muito boas, parece que estou descalça. O solado de borracha as deixa ainda mais macias.